Header Background
Header Background

MAIS VALE SER UM RICO COM SAÚDE DO QUE UM POBRE DOENTE #dica

Há momentos em que o jornalista se defronta com um aterrorizante branco total. Por um lado, ele tem à sua disposição um espaço em branco, que lhe foi designado pelo Redator, que ele deve preencher com uma reportagem ou uma crônica. Por outro lado, ele tem um branco total na sua cabeça, sem saber qual assunto abordar.

Nesse instante, ele lembra de uma conversa que teve na noite anterior, com um amigo de bar, que lhe contou conhecer um alto executivo que fez algo incomum e intrigante. Essa é a ideia que lhe faltava! E ele começa o artigo com a frase “Está se tornando cada vez mais comum, entre altos executivos, …”. Com isso, criam-se platitudes, semelhantes ao título deste artigo.

Vejamos algumas delas:

TODOS NECESSITAM UMA PAUSA PARA SE RECONECTAR COM OS SEUS VALORES

Ou seja, após tantos anos de dedicação concentrada ao trabalho, o executivo necessita um período sabático!

O pior, é que tem gente que acredita nisso! (dizem os americanos que nasce um babaca por minuto no mundo).

Ocorre, então, o caso de uma profecia auto realizada. Porque as pessoas acreditam que isso esteja ocorrendo, começam elas também a fazer o mesmo e, rapidamente, ocorre uma epidemia de “sabatiquismo”. Em pouco tempo, alguns inventam fazê-lo na peregrinação pelo caminho de Santiago de Compostela!

De útil, o período sabático comprova, na prática, a tese de que o profissional é perfeitamente dispensável.

Não é preciso parar para se reconectar aos seus valores.

TRABALHAR COM INTELIGÊNCIA É MAIS IMPORTANTE DO QUE TRABALHAR MUITO

Outra trivialidade desenxabida!

Claro que todos devem trabalhar com inteligência para serem produtivos!

Mas, se alguém publicar esse disparate, não acredite! Nunca ninguém perdeu o emprego por trabalhar demais! Nunca ninguém foi repreendido por chegar cedo ou sair após o fim do expediente!

A FELICIDADE PROFISSIONAL É MAIS IMPORTANTE DO QUE A REMUNERAÇÃO

É verdade que a pessoa pode ser mais feliz com menos responsabilidades e menos pressões, vivendo uma vida modesta e sem sobressaltos.

Mas, se o profissional não crescer ele não abrirá espaço para os mais jovens que se vem formando, o que faz com que a empresa passe a perder seus talentos por falta de oportunidades a oferecer. E, mais rápido do que ele imagina, o profissional irá perder o seu confortável empreguinho.

TRABALHO NÃO É TUDO; DEVE-SE CUIDAR DA QUALIDADE DA VIDA EM FAMÍLIA

É verdade. Em tempos recentes tornou-se usual a preocupação dos executivos em balancear trabalho e família. Muitas empresas, inclusive,
preocupam-se em estabelecer políticas que contemplem a melhoria das relações familiares de seus altos executivos.

Contudo, não há como criar ilusões em torno desse tema. Quem deseja chegar ao topo deve estar preparado para trabalhar duro, muitas horas por dia, sacrificar feriados e fins de semana, interromper férias, ausentar-se de casa por muito tempo e realizar viagens longas, não programadas.

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Deixe um comentário