Post Life Transitions Ações para Evitar
Post Life Transitions Ações para Evitar

BURNOUT: TRÊS AÇÕES PRÁTICAS PARA COMBATER A SÍNDROME

Burnout é uma síndrome psicológica de exaustão emocional, despersonalização e de capacidade reduzida de realização que pode acometer indivíduos que trabalham com outras pessoas na mesma atividade. Saiba mais clicando aqui.

A primeira e mais importante recomendação é: FAZER O QUE GOSTA.

Quem faz o que gosta, trabalha sem rejeição à atividade e tende a fazer bem feito sendo, portanto, bem-sucedido na sua carreira.

A escolha adequada do seu trabalho é um grande passo no sentido de combater a Síndrome de Burnout.

Contudo, não é suficiente, pois as pressões que a originam surgem do estresse, o qual é causado por inúmeros outros fatores.

Mas, o burnout não precisa nos afastar das carreiras que amamos.

Em realidade, o tempo é o único fator que pode ser totalmente subordinado à nossa atuação, estabelecendo o domínio da pressão sobre prazos.

Três ações práticas para controlar o seu tempo

1 – CRIAR UMA PLACA “NÃO PERTURBE”

Imagine a seguinte cena:

Você está participando da maratona de Nova York.

Repentinamente um brasileiro para à sua frente e pergunta: “Como eu chego ao Central Park?” Você se detém e dá uma rápida instrução.

O que ocorreu?

Seu organismo funciona automaticamente.

Ele não sabe que está ocorrendo uma pequena parada; ele entende que a corrida acabou.

Uma série de alterações metabólicas são disparadas no sentido de retornar à situação de descanso, envolvendo a descarga de determinados hormônios, mudanças no metabolismo do ácido lático e outras.

Quando você retoma a corrida você não é o(a) mesmo(a) de menos de um minuto atrás. A galera diz “Perdeu o pique”.

Exatamente o mesmo ocorre no seu trabalho quando você está concentrado em algo e alguém o interrompe!

Solução: crie uma placa “não perturbe” e coloque-a visível no seu local de trabalho.

Há alternativas para atingir o mesmo efeito:

  • Feche a porta (caso seu escritório tenha uma porta que feche)
  • Use fones de ouvido (aqueles enormes que o fazem parecer uma foca)

Estudo de campo em larga escala e longo prazo com 449 participantes de 12 países, permitiu constatar que, com simples medida equivalente a essa, ocorreu 46% de redução nas interrupções do trabalho, além de aumentar sua conscientização sobre o potencial disruptivo dessas interrupções.

Por outro lado, a vida nos impõe novas formas de interrupções que são as correspondências e mensagens eletrônicas. Cada um tem que encontrar o seu meio de lidar com essas perturbações, através de medidas tais como:

  • Estabelecer rotinas para checar e-mails (a cada hora, a cada duas horas etc)
  • Adotar aplicativos de mensagens instantâneas distintos para o trabalho e para assuntos pessoais.
  • Outras ações que sua imaginação criar.

2 – NÃO PERDER PRAZOS DE ENTREGA

Tome muito a sério os prazos de entrega que você mesmo se estabeleceu e se concentre em cumpri-los (mesmo sabendo que ninguém irá cobra-los).

Pessoas que não se disciplinam a cumprir os prazos que se auto impuseram levam, em média 15 a 16 dias a mais para concluir a tarefa, quando comparados àqueles que se empenham em atingir a meta.

Por outro lado, o não cumprimento de prazos nas tarefas auto programadas não é um fato incomum; ocorre na maior parte das vezes.

3 – ADQUIRA O HÁBITO DE PROGRAMAR O SEU DIA TODO

Não é necessário registrar a programação do dia; ela pode estar bem definida na sua mente.

Mas é importante que você saiba quais as atividades que pretende realizar e quando deseja inicia-las e termina-las.

Essa é a única forma de avaliar seu desempenho no dia e controlar os atrasos que estejam ocorrendo.

É necessário que você saiba, a qualquer instante, o que já cumpriu da sua quota diária de programação e o que ainda pretende realizar.

Além de elevar significativamente sua produtividade, você muitas vezes concluirá o seu dia com o senso de realização pelo dever cumprido.

Uma mensagem de otimismo

A sensação de estarem constantemente sobrecarregados por uma quantidade inacreditável de tarefas, aparentemente impossíveis de concluir dentro do prazo requerido, é a principal razão para que profissionais se esgotem no seu trabalho.

Experimente as medidas sugeridas.

Não permita que a Síndrome de Burnout seja o motivo para que você abandone o emprego ou a carreira que ama.

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Deixe um comentário