Post Life Transitions Linkedin 2
Post Life Transitions Linkedin 2

DÊ O SEU DEPOIMENTO: COMO ESTOU USANDO O LINKEDIN PARA CONSEGUIR UM EMPREGO?

Até não muito tempo atrás, ser demitido criava uma situação muito constrangedora para o profissional, com uma mistura amarga de vergonha associada a fracasso.

A primeira reação era a de manter em sigilo o fato, fazendo com que somente os familiares muito próximos o soubessem.

Houve casos de profissionais manterem a farsa de continuar seguindo a rotina do cotidiano, saindo de casa para“trabalhar” no horário habitual, somente retornando à noite, para que familiares e amigos não tomassem conhecimento da verdade.

Estar desempregado era um estigma. Mas, o mundo mudou! 

Entretanto, o mundo evoluiu rapidamente.

Várias vezes, no passado, ouvi de profissionais a preocupação em se manterem discretos e comedidos, pois, consideravam eles, seria prejudicial para a imagem a divulgação ampla da sua situação e de seu currículo.

Sob o ponto de vista prático, entretanto, divulgar hoje para o mundo em geral a sua condição de caçador de emprego é a forma mais eficaz de alcançar esse objetivo.

Na economia atual, com tantas pessoas talentosas sendo demitidas, não há vergonha nenhuma em indicar claramente que está sem emprego. Ao contrário, é uma demonstração de autoconfiança e de otimismo.

Não estou sugerindo que a pessoa deva até mesmo sentir orgulho de sua situação, mas é no mínimo necessário que a encare de frente, como uma condição temporária, na qual não sente embaraço nem vê desonra.

Seja capaz de dizer alto e bom som: “Estou desempregado”, ou “Fui demitido”!

Para superar o seu embaraço, o profissional deve abandonar as expressões oblíquas e dissimuladoras, como falar em “transição”, “passagem” e “busca de alternativa” e ter a franqueza de dizer “Estou desempregado” ou “Fui demitido”.

Fale com franqueza. Será difícil nas primeiras vezes, mas, após algum tempo, a expressão se tornará natural e será dita sem vexame ou sensação de desonra.

A utilidade do Linkedin

A maior parte das pessoas somente se lembra do Linkedin quando fica desempregada.

Até esse momento, mantêm no mesmo um registro básico, esquelético, pois não vêm na ferramenta um instrumento de busca de emprego, ou de abertura às oportunidades de mercado,  alegando:

  • Que estão muito ocupados e não têm tempo para se dedicar;
  • Receiam que seu patrão ou chefe pense que estão em busca de um emprego;
  • Acreditam que a ferramenta somente é útil para funcionários de nível inferior.

Atualmente, o Linkedin não é unicamente um instrumento de recrutamento e de busca de profissionais.

É a fonte de referência e de informação para todas as pessoas que necessitam entrar em contato com outras, para qualquer assunto de negócios.

Através da análise do registro, a pessoa “ganha vida” e se transforma de um simples nome em um ser humano completo, com preferências, personalidade, causas que lhe interessam, histórico escolar e profissional etc..

Dê a sua contribuição para o GAM – Executivos em Transição de Carreira, relatando suas experiências em como usar o Linkedin quando desempregado. Quais as utilidades que encontrou na ferramenta.

Por exemplo,recebemos o depoimento de um participante que disse:

”Quando fui despedido em 2015, o Likedin foi uma grande ajuda na minha procura de emprego. Além dos vários anúncios de vagas que eram sempre postados, eu verificava se tinha alguma conexão em empresas que eu estava me candidatando, entre os meus contatos diretos e nos contatos dos meus contatos. Consegui muitas informações privilegiadas, descobri o nome dos recrutadores encarregados das vagas e tudo ficou mais fácil. ”

O que mais?

Explore o Linkedin: COMO  APROVEITAR AO MÁXIMO O LINKEDIN

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Este post tem um comentário

  1. Marcos Vinicius de Souza Alvim

    Prezado Ewaldo, noto que o estigma ainda existe e até em termos de valorização voce nao deve divulgar que está fora do mercado no linked in. Entendo que deve -se manter o ultimo emprego registrado e iniciar fortes contatos de concorrentes e pessoas que possam estar interessadas em seu perfil. Muito importante a divulgação de artigos, vejo poucos artigos ,os executivos tem medo da exposição ,no entanto vejo como uma excelente oportunidade de exposição.
    Abraços

Deixe um comentário