Life Transitions Transições são oportunidades
Life Transitions Transições são oportunidades

TRANSIÇÕES SÃO OPORTUNIDADES NA VIDA

Estejamos, ou não, preparados, todos nós passamos por inúmeras transições na nossa vida: concluir o ensino médio e nos prepararmos para o ingresso numa faculdade ou para conseguir o primeiro emprego, trocar de emprego, casar, ter filhos etc.

Algumas dessas transições decorrem de fatos naturais, como concluir o curso universitário, outras são fruto de nossas opções, como romper um relacionamento amoroso e outras ainda são impostas a nós, como a demissão repentina de um emprego ou o falecimento de um ente próximo.

Quaisquer que sejam as circunstâncias ocasionadoras, as transições originam períodos emocionais desconfortáveis durante os quais rompemos os laços com o que conhecemos e nos adaptamos ao que é novo.

De qualquer forma, elas são um teste para a nossa capacidade de adaptação, que é a mais marcante característica do ser humano.

Notoriamente, a flexibilidade para se adaptar diminui com o passar dos anos e pessoas de maior idade têm progressivamente cada vez menos capacidade de conviver com as mudanças.

Aqui vão algumas dicas para sobreviver e prosperar nesses tempos difíceis.

É natural sentir-se deprimido e ansioso.

Até mesmo diante de um fato positivo e desejado, como, por exemplo, ser promovido no trabalho, isso significará sair de sua zona de conforto e deixar para trás aquilo que conhece e lhe é familiar, devendo estabelecer novos padrões de relacionamento com os colegas aos quais habituou-se a conviver como um par.

Sempre que nos movemos para a frente estamos deixando algo para trás, fato esse que cria, por menor e menos perceptível que seja, um certo sentimento de pesar.

E se a mudança é inesperada ou indesejada, o choque e a depressão são maiores. A turbulência gera a ansiedade.

Ao sermos arremessados para fora de nossa zona de conforto, a imaginação corre solta e o desconhecido nos atemoriza.

Encare a mudança como um novo capítulo na sua vida.

Pode até ser verdade que você preferiria não ter que passar pela transição, mas, por algum caminho, ela lhe foi imposta ou ocorreu na sua vida.

Na vida o que realmente conta é o futuro. Encare a realidade.

Daqui para trás você só encontrará problemas; somente daqui para frente será possível encontrar soluções.

Em primeiro lugar, você deve reconhecer sua perda, para não ficar preso ao passado. Reconhecer que uma porta se fechou, é saudável; ficar contemplando o passado, com o sentimento de “como tudo parecia melhor” é doentio.

Mantenha em mente que o próximo passo depois de um fim é um novo início, um novo capítulo.

Concentre suas energias num novo começo.

Provavelmente, esta não é a última transição da sua vida. Você já passou e já sobreviveu a muitas outras: mudar de escola, mudar de bairro, romper um relacionamento, sua primeira decepção amorosa, o primeiro emprego, mudar de emprego e tantas outras.

A cada caso, as circunstâncias são diferentes, mas você já conhece o processo.

Enxergue na transição uma oportunidade.

No filme “Amor sem Escalas”, o personagem principal, vivido por George Clooney, é contratado para demitir funcionários de companhias que passavam por downsizing.

O filme acompanha sua vida isolada, suas filosofias e as pessoas que conhece ao longo do caminho. A frase que o caracterizava, ao contatar um futuro demitido, era: “Estou aqui para conversar com você sobre novas oportunidades”. Sob certos aspectos, há um fundo de verdade nessa frase.

Durante períodos de transição você se sente sem o chão; todos os seus valores e os seus padrões desmoronaram e você está inseguro.

Mas é um dos poucos momentos na vida que você está livre para reconstruir-se em novas bases.

Reflita a respeito de quantas coisas que apreciaria fazer e que você adiou aguardando “o momento adequado”.

Quantas vezes você encarou a felicidade como um fim, a ser alcançado um dia, ao invés de encará-la como um meio, a ser praticada dia-a-dia.

Esta pode ser a oportunidade que a vida lhe oferece para ser mais genuíno, menos “socialmente adequado”, para libertar-se de amarras e para realizar plenamente seu potencial humano.

Ser mais franco e menos polido, ser mais ousado, inovar, começar novos relacionamentos, etc.

Em resumo, a oportunidade de se reconstruir.

Acelere a transição

A transição é uma janela de oportunidade muito estreita. Se você procrastinar muito no uso dessa oportunidade de se reinventar, será submergido pelos hábitos e rotinas e, em seis meses, vai se encontrar seguindo, com algumas perdas, a mesma vidinha de sempre.

O momento perdido tornará ainda mais difícil a mudança e, muito provavelmente, você se transformará numa viúva do passado, lamuriando-se pelos cantos e comentando como era boa a vida de antigamente.

Epílogo

É difícil fazer tudo isso por conta própria. Obtenha ajuda.

Aproxime-se de amigos, conte com o apoio da família ou de conselheiros.

As transições são aqueles momentos únicos nos quais já abandonamos o antigo, mas ainda não abraçamos o novo. Nesse processo há algo de comum
requerido de todos: ser positivo, paciente e proativo.

Uma nova jornada o aguarda.

Estamos aqui para apoiá-lo!

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Deixe um comentário