Post Life Transitions Desempregado após 50 anos
Post Life Transitions Desempregado após 50 anos

DESEMPREGADO 50+: PROBLEMA OU CARACTERÍSTICA?

Há mais de 50 anos os pesquisadores Charles Kepner e Benjamin Tregoe da RAND Coporation desenvolveram o Kepner-Tregoe (KT) Rational Thinking, um método organizado de resolução de problemas e tomada de decisão (PROBLEM SOLVING & DECISION MAKING). Surpreendentemente, muito embora o método tenha se transformado num modismo na década de 60 do século passado, ele ainda é atual e muito utilizado pelas grandes corporações e importantes agências governamentais, como, por exemplo, a NASA.

Dois princípios fundamentais decorreram desse trabalho, ambos ainda válidos e de profunda sabedoria, quais sejam:

Problema é a escolha de uma dentre várias alternativas de ação.

O correto enunciado de um problema corresponde a pelo menos 60% da solução do mesmo.

Profissionais estão atualmente sendo demitidos e justificam a dificuldade em se reempregar devido ao problema de serem velhos demais para o mercado de trabalho. Mas, qual a alternativa que a pessoa tem para sua idade? Segundo Kepner-Tregoe, não havendo alternativa para a idade, evidentemente essa pessoa não tem um problema.

A idade não é um problema: é uma característica, ou melhor, um fator restritivo importante, mas imutável. Por similaridade, tivemos o caso da missão Apolo 13 (o fracasso mais bem-sucedido da história da exploração espacial). Havia solução para todos os problemas com os quais a tripulação se defrontava, sujeitos, contudo, à restrição de que a implementação somente seria viável com a utilização dos equipamentos, dispositivos e produtos existentes naquele momento dentro da cápsula.

Qual, então, o problema do nosso hipotético profissional? Conseguir um emprego ou conseguir trabalho e renda? Conseguir trabalho e renda na sua profissão ou em qualquer outra atividade que surja? (por exemplo, vale tornar-se um marreteiro vendendo meias numa banquinha na esquina?)

Assumindo o objetivo de conseguir trabalho e renda através da utilização do seu patrimônio profissional, é possível colocar o profissional numa trilha produtiva, a qual envolve:

1. Fazer o inventário do seu patrimônio profissional nos aspectos de competências, conhecimentos, realizações, habilidades e interesses;

2. Definir seu objetivo, ou seja, o que, do seu patrimônio profissional, será ofertado para que tipo de empresa ou pessoa;

3. Elaborar uma peça publicitária de divulgação do seu patrimônio, a qual será o seu currículo ou algo semelhante;

4. Desenvolver esforço de marketing pessoal no seu público-alvo, valendo-se de pesquisas sistemáticas e, principalmente, de sua rede de relacionamentos (network) para conseguir contatos e apresentações.

Surpreendentemente, essa sequência tem enorme aderência a qualquer processo lógico e planejado de recolocação profissional.

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Este post tem 2 comentários

  1. PAULO REINALDO DE SOUZA

    Boa tarde! Sou engenheiro químico de formação, nas últimas empresas trabalhei como supervisor e coordenador de recuperação química e utilidades. Aposentei em dezembro de 2018, estou constantemente buscando uma posição no mercado, mas há muito preconceito com relação a contratação de profissionais que tenham mais de 50 anos. Como posso me candidatar e ser contratado mesmo sendo aposentado?

  2. EWALDO ENDLER

    Paulo, agradeço o contato. Conheço sua área de trabalho associada à indústria de papel e celulose. Acredito que outros segmentos também tenham profissionais com essa especialização. Eu atuo como consultor e oriento pessoas na busca de uma oportunidade profissional. Geralmente, o profissional não adquire na sua vida o know how de procurar emprego ou trabalho e renda. Quando necessitando de uma oportunidade, sente-se confuso e age erraticamente. Eu coloco as pessoas numa trilha produtiva, lógica e planejada nessa empreitada. A conquista é decorrente de um trabalho que o próprio indivíduo executa. O sucesso depende, em grande parte de dedicação. Eu me coloco à sua disposição para conversarmos sobre os seus objetivos e como se conduzir. Não se preocupe, pois não irei submetê-lo a um “malho de vendas”. Eu sinto prazer em ser útil às pessoas. Seu registro de Linkedin não oferece um telefone para contato, o que não é bom, pois pode levá-lo a perder oportunidades. Envie-me um telefone para contato ou, melhor ainda, sua conta de Skype, para falarmos. Concluindo, sobre esse assunto, recomendo que leia também os seguintes artigos que eu publiquei:
    https://www.lifetransitions.com.br/o-problema-nao-e-voce-e-o-seu-curriculo/
    https://www.lifetransitions.com.br/networking-pro-ativo-nao-e-descobrir-e-criar-vagas/
    https://www.lifetransitions.com.br/fui-rejeitado-pela-idade/

Deixe um comentário