Post Life Transitions Busca do Emprego após os 50 anos 2
Post Life Transitions Busca do Emprego após os 50 anos

A BUSCA DO EMPREGO DEPOIS DOS 50 ANOS

Pessoas com mais de 50 anos foram duramente atingidas pela recessão dos últimos 4 anos. A maior perda de poder aquisitivo concentra-se entre os nascidos entre 1956 e 1964.

Entretanto, há um exagero em afirmar que “ninguém mais quer contratar alguém com mais de 50 anos de idade”.

Se você tem mais de 50 anos e já passou pela experiência de ser demitido ou simplesmente deseja mudar de emprego, convença-se de que sua carreira não acabou.

Mas, você não pode pretender disputar um cargo no mercado de trabalho com as mesmas armas e métodos dos “garotos” de 30 ou 40 anos.

Seguem-se seis estratégias para você adotar no seu marketing pessoal, rumo à conquista do trabalho e renda, após os 50 anos de idade.

 Torne seu currículo atemporal

Remova do seu currículo os principais indicadores de sua idade, tais como o ano em que você conclui seus estudos universitários, ou período, definido por data de início e data de término, que você trabalhou para uma certa empresa. Veja o seguinte exemplo:

  • Empresa xxx Ltda
    Período: de Mar. 1981 a Ago. 1984

ou, como recomendado:

  • Empresa xxx Ltda
    Período: 3 anos e 5 meses

Com essa simples providência, a sua idade deixa de ser tão gritantemente visível, evitando que você se torne vítima de preconceitos.

É claro que, em um mundo ideal, a experiência deve superar a idade; contudo, se você estiver realmente decidido (a) a conseguir um trabalho, deve fazer algumas concessões.

Somente coloque uma data quando a mesma for estritamente necessária para a compreensão de sua carreira.

Renove e refina suas habilidades de entrevista

Quando foi a última vez que você foi entrevistado para disputar um cargo?

Se já faz tanto tempo que você nem lembra bem quando isso ocorreu, está na hora de renovar e de polir suas habilidades nesse campo.

E, não é produtivo participar de uma seção de role-playing com um amigo, ou colega, porque vai faltar adrenalina.

O ideal é ser entrevistado por um recrutador ou selecionador profissional que esteja disposto a ajudá-lo a se reciclar (o que talvez você consiga através da sua rede de relacionamentos network).

A alternativa, é adquirir um livro ou e-book sobre o tema.

De qualquer forma, a prática leva à perfeição.

Consulte publicações sobre o assunto e grave as suas respostas e as ouça com espírito crítico: o que você disse e a forma pela qual o fez parecem-lhe convincentes? As respostas parecem espontâneas ou dão a impressão de que você está recitando um texto decorado? Sua voz soa monótona, ou há variações e ênfases nos pontos importantes? Sua fala é acompanhada de gesticulação discreta, mas visível?

Existe disponível no mercado um equipamento moderno, de alta tecnologia, que pode ser de grande utilidade nesse processo: o espelho!

Veja-se respondendo às perguntas! Está faltando algum gesto enfatizador de um conceito? Sua expressão facial é monótona e impessoal?

Não descarte a possibilidade de aceitar trabalho temporário ou em tempo parcial

Empresas menores, geralmente familiares ou com um proprietário identificável, podem beneficiar-se da experiência e da confiabilidade de um profissional amadurecido, para a realização de uma missão específica ou para um trabalho temporário, muitas vezes em tempo parcial, ocupando função de consultor.

Para o empregador pode ser interessante a possibilidade de contratar essa pessoa sem incorrer nos custos de encargos sociais e de benefícios adicionais.

Para o profissional é a possibilidade de manter-se útil e atualizado, livre da sensação desagradável de inutilidade.

O mais comum é que esse arranjo transitório acaba se estendendo por um período muito além do usual contrato inicial de seis meses.

Apresente essa possibilidade em correspondência endereçada ao líder da empresa-alvo que você esteja pesquisando.

Tome ações para se rejuvenescer

Conceba ações que podem projetar em você a imagem de pessoa com espírito mais jovem e, principalmente, atualizada.

Não, o objetivo não é mentir sobre a idade, mas causar uma boa primeira impressão.

Infelizmente os entrevistadores são seres humanos que tem seus modelos mentais e questões como todos nós e, por mais que seja treinado, acaba usando este parâmetro.

Isso envolvem, por exemplo, três tipos de ações:

  • Aparência física e apresentação

Quando você vai a um encontro para um novo relacionamento acaba se arrumando melhor para causar uma boa impressão.

Porque não fazer isso quando vai a uma entrevista de emprego?

É o possível início de um novo relacionamento profissional.

Uma embalagem boa vende o produto. O conteúdo será responsável por manter a venda deste produto.

Ou seja, a aparência venderá você inicialmente, mas realmente o que contará no futuro é quem você é.

O que ocorre é que você está num momento crítico e precisa fazer o melhor para se vender.

Essas dicas valem para todos os sexos, mas, como as mulheres já tem uma preocupação com esse assunto (compare executivos homens e mulheres na mesma idade), merecem maior atenção do público masculino. 

Avalie cuidadosamente alternativas do tipo: mudar o corte de cabelo para torna-lo com uma aparência de mais jovial e moderna.

Comece um programa de exercícios físicos, o que irá acelerar o seu metabolismo e lhe conferir aspecto de maior jovialidade e de energia, além da perda de alguns quilos a mais.

Avalie a forma de se trajar, apresentando-se menos formal (cada vez mais a gravata está em desuso), adicione um pouco mais de cores às suas roupas.

Dê importância aos cuidados dos dentes.

No caso de homens, uma barba curta, contornando o rosto, é eficaz para disfarçar as dobras do seu pescoço e caso use bigode, ele é do tipo jovem sedutor ou parece um bigodão de rebelde mexicano?

Em resumo, enxergue-se com olhar crítico e responda: sua aparência reforça a imagem de ultrapassado?

  • Atualização profissional

Mantenha-se ativo nas redes sociais e se comunique com possíveis empregadores, recrutadores e selecionadores usando os meios atuais,
como Whats App, Hangout e Skype. Esteja familiarizado e utilize o Linkedin, Facebook, Twitter e Instagram.

Mantenha um site pessoal contendo informações a seu respeito, tais como: um vídeo de apresentação, ilustrações de trabalhos realizados, gráficos demonstrando os efeitos do seu trabalho sobre reduções de custos, aumento de produtividade ou crescimento de vendas, fotos de eventos importantes dos quais participou ou fotos suas com personalidades.

Introduza links no seu currículo que remetam o leitor para as partes do seu site que ilustram os assuntos tratados,

Considere seriamente a possibilidade de criar um Blog, no qual publicará notícias sobre os novos desenvolvimentos na sua profissão, com o objetivo de demonstrar ser você uma pessoa atualizada e interessada.

Igualmente, introduza links no seu currículo remetendo o leitor ao seu blog.

  • Fugir da conversa de velho

Todo velho adora falar do passado e explicar como sua esperteza e seu espírito atilado contribuíram para um dado sucesso, pessoal ou profissional. Gostam de falar de pessoas importantes que conheceram (e que já morreram).

Lembre-se: coisa velha tem cheiro de naftalina (naftalina é palavra de velho!)

Olhe para frente; fale do futuro; demonstre que você tem algo que pretende conquistar e que tem paixão por esse objetivo. Demonstre que você vive a vida com intensidade e com otimismo. Jovens têm planos para o futuro; quais são os seus?

 Encare sua idade como uma vantagem

Tudo se resume a manter a atitude mental adequada. A primeira pessoa que deve se convencer que você não é um idoso é você mesmo!

Faça de si mesmo a imagem de que seu papel não é o de uma pessoa mais velha, mas de um indivíduo mais experiente, menos vulnerável a cometer erros ou a ser enganado, com um bom histórico de sucessos.

Alguém que pode resistir aos altos e baixos da vida, mantendo a objetividade e a tranquilidade, sem se desesperar e sem perder o autocontrole.

É um processo de autossugestão, que o colocará em atitude confiante e positiva nos contatos que realizar.

Caso contrário, sempre o interlocutor perceberá, consciente ou inconscientemente, a sua insegurança e titubeio.

Não descarte a possibilidade de encontrar outros meios de ganhar dinheiro

Não é verdade que você não sabe fazer mais nada além de trabalhar na sua profissão.

Atividades alternativas podem não ser tão rentáveis e, muito comumente, não têm o mesmo charme ou glamour de ser um executivo.

Mas, estão longe de ser vergonhosas.

Há alguns anos ficou famoso o caso do “engenheiro que virou suco”.

Um engenheiro, que, durante uma dessas crises pelas quais passa a economia brasileira, montou um pequeno quiosque para vender sucos naturais de frutas. E, se deu muito bem.

Mais recentemente, o Brasil passou pela febre o Uber, como forma alternativa de conseguir trabalho e renda.

Esses exemplos reforçam a necessidade íntima que cada um tem de se sentir útil, e de ter algo a fazer na vida, ainda que temporariamente, enquanto aguarda a oportunidade de retornar à sua profissão.

Solicite o e-book gratuito: 50+ UMA REFLEXÃO SOBRE EMPREGABILIDADE E CARREIRA NA MEIA IDADE

Ewaldo Endler

Sócio da Next Steps e da Lifetransitions. Começou como executive search em 1972 e desde então tem desenvolvido uma larga experiência em várias organizações globais. É Coach em transições profissionais: A Conquista do Emprego, Planejamento de Carreira, A Recolocação Profissional, Preparação para Aposentadoria, Onboarding Executivo, Assessor na elaboração do currículo e em networking.

Este post tem 2 comentários

  1. Eduardo Figueiredo de Carvalho

    Parabéns pelo ótimo artigo! Ele foi de encontro a várias dúvidas e dificuldades que tenho enfrentado após romper a barreira dos 50, em alguns casos vi que estou no caminho certo, e em outros preciso mudar e reavaliar as minhas atitudes e ações. Muito obrigado.

    1. Ewaldo Endler
      Ewaldo Endler

      Eduardo, agradeço seus comentários. Eles são um estímulo para mim! Evidentemente, nada substitui o conteúdo do profissional. Mas o grande desafio após os 50 anos é o de ultrapassar a barreira de uma primeira triagem e conseguir ser chamado para uma entrevista. Caso tenha qualquer dúvida ou sinta a necessidade de meus comentários, não hesite em me contatar. Estou sempre à sua disposição. Abraços, Ewaldo

Deixe um comentário